Páginas

domingo, 6 de maio de 2012

Mãe é SER Maior


Mãe é SER Maior



No teu ventre, ofertado ao portento de Ser,
Maior que vida, mais que Amor,
Cindes de ti um quinhão ao mundo
Que nunca deixará de ser teu.
De entre os teus seios,
Sortilégios de calma,
Apaziguadores do pranto e do medo,
Pulsa um coração em genuína rendição.

Nos braços, os teus, nos quais desfolhamos,
Mitiga-se a dor e
Embalamo-nos em palavras que o mundo ignora.
Desenhamos o caminho da nossa jornada,
Esquivamos, para eles, cada chicotada.

Da tua boca trazemos o verbo,
Da tua alma a dileção.
E o mundo em crescendo,
De ti se olvida, porque te olvidas de ti,
E te anulas numa vida que outra vida trará.

E porque és grande permites que sejam maiores

Mãe é SER maior na abnegação

Fernanda Paixão
08-05-2012