Páginas

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Foi quase tudo por ti




Foi quase tudo por ti
Os sorrisos tímidos, as sonoras gargalhadas
As lágrimas e os soluços
As folhas em branco
O caminhar sem destino à procura de destino nenhum…
Foi quase tudo por ti
Foi por ti que a minha noite se fez dia
E as estrelas ainda brilham no céu.
Foi por ti que os caminhos cravados de espinhos
Se transformam em suaves nuvens de algodão
Foi por ti que se acenderam os rubores nas faces
E se morderam os lábios em sangue
Foi por ti que a vida se fez incontida
E que a prolongo fora de mim
Foi quase tudo por ti

Fernanda Paixão
2015/01/17