Páginas

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Quando tudo Acaba





Quando tudo Acaba

Quando tudo acaba …
Fica o vazio,
O pó que insiste em bailar,
O olhar no infinito a quer repousar
O raio de sol que parece queimar!
Ficam as notas tocadas em ré,
Os desejos caídos na margem, sem fé.
Fica o passado gravado na mente,
A lembrança que nos deixa dormente!
Quando tudo acaba …
Fica uma névoa desfiada nos olhos
Pântanos sombrios de tristeza em molhos.
Fica um deserto de ausência infinita
Um sonho rendido ou um corpo que gravita.
Ficam verdades daquilo que foi
As dedadas na pele que, de dor, se corrói.
Ficam as palavras que não se disseram
Ficam sorrisos perdidos no ar
Ficam fantasmas a sobrevoar


By Fernanda Paixão
27-12-2011