Páginas

terça-feira, 21 de maio de 2013

Mapear o teu Eu






Mapeio o teu rosto
E ensaio fruí-lo para sempre

Mapeio cada sinal,
Cada ruga vincada na pele
Cada mancha pintada a cinzel
Mapeio cada  sombra da ausência da luz
Os sulcos das lágrima a que te expus
Os teus olhos sinceros nos meus seminus
Mapeio o teu comungar,
o teu sorriso, o teu conversar
Mapeio os teus lábios que,
em silêncio me sabem falar.
De ti, guardarei a imagem perfeita
A doçura e a calma que me deleita
E do mapa de ti se guiará a minha alma imperfeita

Fernanda Paixão
20-05-2013