Páginas

terça-feira, 14 de maio de 2013

Imagina





Imagina que te abro a janela,
Aquela de vidraças sujas que te impediam de sonhar!
Imagina o céu azul … o infinito azul que toca o mar.
Imagina-te leve, a voar.
Faz-me acreditar.
Podes dizer-me que sim, que me levas contigo,
Que me prendes o cabelo atrás da orelha,
Que me proteges do Sol e do reflexo que o espelha,
Que me ofertas água fresca e pintas me os dias de branco.
Imagina-me, além do flanco,
 a tua mão dada com a minha,
os teus lábios tangidos dos meus,
o tempo suspenso de nós.
Imagina!
Imagina que acordamos a sós.
Imagina um sorriso perdido no tempo,
viajante  a prazo  embalado no vento.
Imagina a janela com rosas floridas,
perfume no ar, quimeras supridas.
Imagina cor, a música, o alvor
Imagina a ternura do Amor.

Fernanda Paixão
2013-04-27