Páginas

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Bola de Sabão



Sonho que tenho na mão
Uma frágil bola de sabão
E quando olho através dela
Vejo nítida a tua janela
Que aberta à luz do dia
Permite que eu sorria
E caminhe ao teu encontro
E me aconchegue no teu ombro,
Que me devolvas o olhar,
E preenchas o meu mar,
E me leves a flutuar
Que me faças acreditar
No sortilégio de Amar.

E então
Sopro a frágil bola de sabão
E num voo singelo e alquimia
Rasgo um sorriso de alegria

Fernanda Paixão
21-05-2012