Páginas

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Letargia


Qual o desejo?

Qual o fluxo que te impele?
Qual a cor que reveste a tua pele?
Qual o bafo que te acalenta?
Qual a comida que te alimenta?

Quais as palavras ou alegorias
Quais as passadas que arrepias
Quais os  sorrisos que entristeces
Qual a força em que desfaleces?

Vejo o pendor do teu caminhar
A vontade de abnegar
Vejo a tua porta a fechar!

Não!
Não te quero na letargia
Na entrega a essa agonia
Vivendo em plena afonia
De quem se permite afogar

Não!
Não desistas lentamente
Hás-de lutar contra a corrente
Hás-de saber que és gente
Gente com sangue latente
E vontade de mudar!

By Fernanda Paixão
2011-08-29