Páginas

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Depois de Ti


Depois de ti o vazio da noite
A confissão às paredes despidas
Os fantasmas das vidas perdidas

Depois de ti o silêncio
O universo das bocas fechadas
As portas à chave trancadas

Depois de ti o abismo
O pecado de um alento velado
O sabor de um gosto queimado

Depois de ti o delírio
O desejo da cor da alvorada
O ensejo da pele rasgada

Depois de ti só o frio
O saber de uma vida apagada
A fala com a voz agastada

Depois de ti a quimera
A ilusão da existência sonhada
Depois de ti não há nada!

Depois de ti não há nada!

By Fernanda Paixão
2010-12-27