Páginas

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Se pudesse dizer-te


Se pudesse dizer-te como sou,
Ou para onde vou…
Dir-te-ia que sou florida;
Dir-te-ia que corro pela vida;
Umas vezes sentida, outras vezes perdida!
Quase sempre numa utopia aguerrida!
Se soubesse dizer-te como sou,
Ou para onde vou …
Dir-te-ia que sou delicada;
Dir-te-ia que sou singela;
Que sou gente de aguarela,
Que sou gente que se parcela … 
Dir-te-ia que vou para onde o carinho me encontrar!
Se me perguntares como sou,
Ou me seguires para onde vou,
Perdoa-me se não te encontrar, tenho-me para me dar,
Tenho-me para sonhar …
E,
Se me encontrares sentada, chorando na à beira da estrada,
Ou deitada na areia do mar, sentido a brisa que me veio afagar,
Não me percas, não me leves, não me entregues …
Senta-te a meu lado para me abraçar!

By Fernanda Paixão
2011-01-03