Páginas

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Não digas nada




Não digas nada!
Fecha a janela e senta-te a meu lado,
Ouve o som do silêncio,
Ouve o bater das ondas do mar na areia que o espera para amar.
Não digas nada!
Escuta os brilhos da luz da lua,
Escuta os sons das sombras das árvores no escuro da rua.
Não digas nada!
Sente o bafejo da respiração.
Não digas nada!
Ouve o bater do coração.
Não digas nada!
Encosta-te a mim, sussurra-me palavras meigas.
Não digas nada!
Leva-me contigo,
Transporta-me, transforma-me, mima-me, beija-me ou apenas  
Não digas nada
Senta-te a meu lado e dá-me a mão.

By Fernanda Paixão
07/01/2011