Páginas

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Gente que passa


Olho através da vidraça
A chuva que teima cair
Olho pra gente que passa
E que já não sabe sorrir

Olho pra gente apressada
Com passos em grave cadência
Gente sempre atribulada
Mesmo sem pressa ou urgência

Olho para gente que passa
Que finge que a vida é a correr
Olho pra gente que vive
Uma vida sem viver

Olho pra gente que embaça
Que me olha através da vidraça
Olho pra gente sem graça
De uma vida de desgraça

Olho pra gente que passa
Pra ela grito a sorrir
Vivam a vida com graça
Não queiram apenas fingir

Olho através da vidraça
A chuva que teima cair
Olho pra gente que passa
E que já não sabe sorrir


By Fernanda Paixão
16/ 01/2011