Páginas

domingo, 5 de dezembro de 2010

Utopia


Viver num delírio sem ter que explicar,
Sobrevoar os sonhos sem nunca voar!
Caminhar sobre a água sem saber flutuar,
Olhar para o mundo e senti-lo pulsar!


Viver como um louco com toda a paixão,
Acreditar nos outros e no seu coração
Transportar o sonho na palma da mão!
Ser uma quimera a viver sem razão!


Transpor as barreiras que ignora existir
Sorrir como um louco sem nunca iludir


Perscrutar os sons que existem em nós
Vibra-los no corpo como água na foz


Idílico existir assim tão sonhado
Olhar para a vida num véu rendilhado


By Fernanda Paixão
2010-12-05