Páginas

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Envelhecer




Queima-me a dor

Engelha-me a pele

Engrossam os dedos

Sem que me flagele

Fraquejam-me as forças

E o coração

Os cabelos já brancos

Por antecipação

O corpo mudou

Avalio a mudança

Eu quero ficar

Para sempre criança!

As manchas na pele

O cansaço constante

A força que falta

O ficar dissonante

O corpo definha

Mas a alma não quer

Recusa-se a ver

Para onde caminha

O corpo não deixa

A alma que o tenta

A alma que o julga

E que o alimenta

O corpo aparenta a sua idade

Na alma perdura a jovialidade.

Se o corpo e alma acusam lembrança

Eu quero ficar para sempre criança!


By Fernanda Paixão

2010-06-20