Páginas

domingo, 12 de setembro de 2010

Sonhadora





Hoje, tempo em que não sonho, parei!
Quis sentir quão verdadeira era a vida.
Era fria, crua, nua.
Era um vazio maior. Não o que imaginei!
Era uma tela pintada a cinzento,
Sem cor e sem alento!
Uma estátua desprovida de sentimento!
Olhei em redor…
Os olhos perscrutaram magia …
Nada! Apenas nada havia!
Assim, numa realidade sombria,
Deixando que a vida tolha ilusões
Que o mundo castre as paixões
Não sou eu…
Eu,
Sonho colorido,
Sonho sonhado,
Sonho acordado, despertado de uma vontade de nascer
Sonho entranhado … só assim sei viver.
Viver acreditando, às vezes dogmatizando
Mas sem nunca deixar de ser…
Eu!
Eu, sonhando! Sonhadora, portadora de ilusões,
Outra de muitas paixões, aquelas de me fazem dizer
É melhor sonhar e sofrer que apenas viver!

By Fernanda Paixão
11/09/2011