Páginas

domingo, 25 de julho de 2010

Revelo



Adoço a mel
Tua pele
Que tangível
Se mascara de cores,
Se matiza de clamores
Traçados com o simples pincel.

Perfumo o teu cabelo
Uso o almíscar
Uso a canela
E assim já singelo
Desmoronado o teu flagelo
Me revelo
E em anelo
Minhas mãos em desvelo
Em ti me aquartelo

By Fernanda Paixão
25/07/2010