Páginas

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Rever-me em ti



Bebo do ar as palavras que preferes calar
Traço a pincel linhas coloridas que me fazem sonhar
Piso a calçada com pés doridos de te procurar
Aperto os olhos para não chorar.
Chegaste por fim etéreo deleito
Beijaste os meus lábios
Encostaste-me ao peito
Sonhei-te desperto abraçado a mim
Sonhei-te num sonho sem fim
Senti o calor do teu olhar
Dormi no silêncio de te afagar
Olhei pela vidraça a lua a brilhar
A tua presença me fez sossegar
Revejo os teus lábios
E o teu respirar
Descanso em ti o meu olhar.

Mitigo a dor ao rever-me em ti!

By Fernanda Paixão
2010-06-21